Materiais com alumínio aos quais nos expomos diariamente

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://fotos.noticias.bol.uol.com.br:80/entretenimento/2013/02/07/veja-outros-materiais-com-aluminio-aos-quais-nos-expomos-diariamente.htm
  • totalImagens: 10
  • fotoInicial: 3
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20130207133819
    • Saúde [11180];
Fotos

Desodorantes estão entre os produtos que usamos diariamente que possuem alumínio em sua composição. A pele pode absorver parte do material, porém o organismo elimina naturalmente as pequenas quantidades de alumínio. iStockphoto/Getty Images Mais

A pasta de dente tem alumínio em sua composição, além de ficar em contato direto com a parte interna do tubo, que também costuma ser de alumínio. Shutterstock Mais

Os antiácidos, comumente usados por pessoas com azia, tem um alto índice de hidróxido de alumínio em sua composição. "O máximo diário que as pessoas poderiam ingerir desse produto é de 0,1 mg/L. Cada dose de antiácido tem cerca de 1g", afirma o neurologista André Felicio. Thinkstock Mais

As panelas de alumínio são as que costumam causar mais polêmica, pois pode haver a transferência de alumínio para o alimento durante seu preparo. O consultor gastronômico Luiz Spagnolli sugere a utilização de panelas de aço inoxidável. "Além de não apresentar esse problema, conferem um armazenamento térmico mais eficiente", afirma o especialista. Thinkstock Mais

Latas de alumínio também podem liberar o metal, principalmente se tiverem conteúdo ácido, como sucos cítricos ou refrigerantes. Thinkstock Mais

Colorantes utilizados em produtos como ketchup e outros condimentos pré-preparados também podem conter alumínio. Shutterstock Mais

Fermentadores utilizados em pães e outras massas costumam ter alumínio na composição. Shutterstock Mais

A água potável é outra fonte com alto teor de alumínio, já que alguns produtos usados em seu tratamento são compostos do metal. "Se o alumínio das panelas pode ser evitado, a água que usamos no cozimento do alimento contém alumínio e pode contaminar ainda mais a comida", afirma o neurologista André Felicio. Para o especialista, são necessárias sérias discussões de políticas públicas que reduzam a presença do metal na água potável. O Ministério da Saúde estabelece o limite máximo de 0,20 miligrama de alumínio por litro de água. Thinkstock Mais

Esmaltes, principalmente os mais brilhantes, também costumam ter a presença de alumínio em sua composição. Getty Images/Thinkstock Mais

Assim como as latas de alumínio, embalagens "tetra pak" têm o interior revestido por alumínio. Para o neurologista André Felicio, membro da Academia Brasileira de Neurologia (ABN), "o acúmulo de metais pesados é prejudicial e conta com o auxílio de outros fatores de risco, como o envelhecimento, para desencadear o Mal de Alzheimer". No entanto, a Academia Brasileira de Neurologia explica que não há motivo para preocupação. "Não existe nenhum estudo que prove que o consumo de pequenas quantidades de alumínio sejam realmente causadoras de algum tipo de demência. O risco existe para quem se expões a grandes quantidades de alumínio, como em algumas fábricas. Fora isso, não há nenhum problema comprovado", explica o médico Ivan Okamoto, representante da ABN. Reprodução/SBQ Mais
Hospedagem: UOL Host