Sangue da menstruação vira arte para quebrar tabus

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://fotos.noticias.bol.uol.com.br:80/entretenimento/2013/04/04/sangue-da-menstruacao-vira-arte-para-quebrar-tabus.htm
  • totalImagens: 16
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20130404145928
    • Entretenimento [22798];
    • Entretenimento [22798];
Fotos

Você conhece a Menstrala? Trata-se de um movimento que busca recuperar a naturalidade da menstruação feminina utilizando o sangue expelido pelo corpo como arte. O movimento pretende quebrar o tabu gerado pelo período, conhecido como "aqueles dias", e dar liberdade à mulher. Na imagem da série de fotos "Sangro, pero no muero", de Isa Sanz, uma mulher escreve a palavra "amor" com o sangue de sua menstruação. Reprodução/Isa Sanz Mais

A fotógrafa Isa Sanz mostrou a menstruação com uma série de imagens que retratam a mulher interagindo com o sangue menstrual. As fotos são da série "Sangro, pero no muero" Reprodução/Isa Sanz Mais

A fotógrafa Isa Sanz mostrou a menstruação com uma série de imagens que retratam a mulher interagindo com o sangue menstrual. As fotos são da série "Sangro, pero no muero" Reprodução/Isa Sanz Mais

A fotógrafa Isa Sanz mostrou a menstruação com uma série de imagens que retratam a mulher interagindo com o sangue menstrual. As fotos são da série "Sangro, pero no muero" Reprodução/Isa Sanz Mais

A fotógrafa Isa Sanz mostrou a menstruação com uma série de imagens que retratam a mulher interagindo com o sangue menstrual. As fotos são da série "Sangro, pero no muero" Reprodução/Isa Sanz Mais

A fotógrafa Isa Sanz mostrou a menstruação com uma série de imagens que retratam a mulher interagindo com o sangue menstrual. As fotos são da série "Sangro, pero no muero" Reprodução/Isa Sanz Mais

Na imagem, o site da revista norte-americana "Bitch" publicou o trabalho da fotógrafa Ingrid Berthon-Moine, que criou a série "Red is the Colour" ("Vermelho é a Cor"). No trabalho fotográfico, mulheres usam o próprio sangue menstrual como batom Reprodução/Ingrid Berthon-Moine Mais

Outra artista que embarcou no novo movimento é a sul-africana Zanele Muholi, criadora do projeto "Isilumo siyaluma", que pode ser traduzido como "dores do período". A artista, que é conhecida por seu ativismo visual feminista, explicou que o projeto lida com o sangue menstrual, "em um momento secreto e feminino, que acabou sendo definido pela sociedade patriarcal como sujo." Reprodução/Zanele Muholi/Autostraddle Mais

Outra artista que embarcou no novo movimento é a sul-africana Zanele Muholi, criadora do projeto "Isilumo siyaluma", que pode ser traduzido como "dores do período". A artista, que é conhecida por seu ativismo visual feminista, explicou que o projeto lida com o sangue menstrual, "em um momento secreto e feminino, que acabou sendo definido pela sociedade patriarcal como sujo." Reprodução/Zanele Muholi/Autostraddle Mais

A revista canadense "Vice" também entrou na onda do projeto e publicou um ensaio fotográfico bem ousado em seu site. Nas fotos, uma série de mulheres aparecem menstruadas em situações do cotidiano. As imagens são de autoria da fotógrafa sueca Emma Arvida Byström, que fez a série "There will be blood" ("Haverá sangue", em português) Reprodução/Emma Arvida Byström/VICE Mais

A revista canadense "Vice" também entrou na onda do projeto e publicou um ensaio fotográfico bem ousado em seu site. Nas fotos, uma série de mulheres aparecem menstruadas em situações do cotidiano. As imagens são de autoria da fotógrafa sueca Emma Arvida Byström, que fez a série "There will be blood" ("Haverá sangue", em português) Reprodução/Emma Arvida Byström/VICE Mais

A revista canadense "Vice" também entrou na onda do projeto e publicou um ensaio fotográfico bem ousado em seu site. Nas fotos, uma série de mulheres aparecem menstruadas em situações do cotidiano. As imagens são de autoria da fotógrafa sueca Emma Arvida Byström, que fez a série "There will be blood" ("Haverá sangue", em português) Reprodução/Emma Arvida Byström/VICE Mais

A revista canadense "Vice" também entrou na onda do projeto e publicou um ensaio fotográfico bem ousado em seu site. Nas fotos, uma série de mulheres aparecem menstruadas em situações do cotidiano. As imagens são de autoria da fotógrafa sueca Emma Arvida Byström, que fez a série "There will be blood" ("Haverá sangue", em português) Reprodução/Emma Arvida Byström/VICE Mais

A revista canadense "Vice" também entrou na onda do projeto e publicou um ensaio fotográfico bem ousado em seu site. Nas fotos, uma série de mulheres aparecem menstruadas em situações do cotidiano. As imagens são de autoria da fotógrafa sueca Emma Arvida Byström, que fez a série "There will be blood" ("Haverá sangue", em português) Reprodução/Emma Arvida Byström/VICE Mais

A revista canadense "Vice" também entrou na onda do projeto e publicou um ensaio fotográfico bem ousado em seu site. Nas fotos, uma série de mulheres aparecem menstruadas em situações do cotidiano. As imagens são de autoria da fotógrafa sueca Emma Arvida Byström, que fez a série "There will be blood" ("Haverá sangue", em português) Reprodução/Emma Arvida Byström/VICE Mais

A revista canadense "Vice" também entrou na onda do projeto e publicou um ensaio fotográfico bem ousado em seu site. Nas fotos, uma série de mulheres aparecem menstruadas em situações do cotidiano. As imagens são de autoria da fotógrafa sueca Emma Arvida Byström, que fez a série "There will be blood" ("Haverá sangue", em português) Reprodução/Emma Arvida Byström/VICE Mais
Hospedagem: UOL Host